J

Publicado: 06/05/2011 por Flicsotera em Poemas
Tags:

Minh’alma se dividiu em duas,

Não sei como nem, quando.

As duas metades são tuas,

Enquanto eu seguir te amando.

Chamo o teu nome à distância,

Abraço o teu corpo ausente.

Não contabilizo a tua importância.

Em mim estás sempre presente.

Hoje queria estar contigo,

Festejar a tua vida alegremente.

Na tempestade, és o meu abrigo.

És tu quem me faz sentir quente.

Fazes-me uma cobarde corajosa,

Uma Louca decidida e ciente.

Seja em verso ou prosa,

Sente nas palavras o meu amor latente.

Luto por ti além mim,

Futuramente será igual.

Mesmo que fosse um jasmim,

Só desistir me faria mal.

És o único que eu quero,

De maneira que nem eu sei.

Se tiver de ser, por ti espero,

Não te peço nada do que te dei.

Fazes-me todos os dias feliz,

Lágrimas de alegria a cair.

És diferente do que quis,

Agora só tu me fazes sorrir.

És o meu sonho mais lindo.

Aquele que mais quero realizar.

Na tua direcção vou indo,

Esquecendo o medo de me magoar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s