Publicado: 18/08/2011 por Flicsotera em Poemas
Tags:,

Solidão que me preenche,
Nesta dança tudo é decadente.
Sou a alma dormente,
De quem te espera crente,
Na alvorada quente,
De uma dia decadente.
Sinto-me doente,
Só porque não estás presente.
Perco-me tremente,
No caminho punjente,
Sentindo a dor latente,
Porque estou ciente,
Que mais do que possivelmente,
Mesmo que sejas competente,
Não me sabes encontrar ….

Esta Imagem não nos pertence. Obrigada ao Criador.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s